O papel contra-ataca! A fabulosa saga da internet

Não tenho internet em casa.

é verdade, a internet pode mesmo fazer maravilhas!

Ao contrário do nosso compadre João Teixeira, que se enterra no laboratório todos os dias das 7 da manhã às 9 da noite (não devo estar muito longe da verdade) e se está a borrifar para os amigos (não apareces no skype nem nada…) eu gostaria de, pelo menos durante o fim de semana ter net em casa, para poder fazer as cenas do costume, nomeadamente ver o email, sacar umas coisitas e TAMBÉM trabalhar, uma vez que é possivel aceder às máquinas de RMN pela internet e, inclusivamente, temos um mini-robot para trocar as amostras. É o ideal para trabalhar em casa durante o fim de semana.

Seja porque razão for, internet em casa é sempre uma boa ideia.

Parti, então à descoberta do que fazer aqui para ter internet portátil.

Depois de uma pesquisa na internet, cheguei à conclusão que todas as companhias praticam basicamente o mesmo preço: 60 euros por mês por uma internet com 5 Gb de tráfego disponíveis (isto é, se fizermos um contrato de 2 anos com eles). É caro mas podia ser pior!

Ok, até aqui tudo bem. Tirando o preço, está-se fixe, vamos lá arranjar isto!

Cheguei a uma loja (radioshack) que tem várias operadoras lá dentro (tipo as nossas worten) e tentei comprar uma internet da AT&T, uma companhia de cá que parece ter boa cobertura. Na loja foram extremamente simpáticos comigo mas, quando chegou a altura de pagar, surge a pergunta fatal: “o seu ID?”

Aqui fiquei na dúvida, mas, como só tenho o passaporte, toca de mostrar. Só que há um problema. O passaporte ficou em casa. Toca então de recuar, ir a casa num salto, sacar o passaporte e voltar à loja.

Entretanto, o homem da loja tinha feito uns telefonemas e chegou à conclusão que, sem um ID do texas (leia-se “carta de condução do texas”) vou ter de pagar um “depósito” de 500 dolares!!! Cum catano, penso eu, isso é um balúrdio! Não dá para baixar essa bosta? Ao que o homem responde, “tire a carta de condução e isto deve baixar”.

Seja, também queria tirar a carta de qualquer maneira porque, como tenho uma carta internacional (e não uma do texas) estava a pagar mais seguro automóvel do que devia, por isso, assim, mata-se dois coelhos de uma cajadada.

Dia seguinte, la vou eu ao DPS (department of public safety) para tira a carta. Depois de quase 30 min na fila dizem-me muito simplesmente: “precisa de uma carta da universidade a dizer que está la empregue, next!”

Lá volto eu, para a faculdade a pedir a carta. Passado 1 semana, chega a porcaria do papel (que só diz “sim, este gajo tá aqui empregue”) e lá vou eu ao DPS outra vez. Mais 30 minutos na fila (porque cheguei antes da hora de ponta) e quando chego ao balcão pedem-me logo: O seu formulário I-94?

Pronto, está tudo estragado. O I-94 já tinha ido para o departamento de segurança dos estados unidos à quase um mês (de facto, apartir do dia 4 de agosto estive ilegal nos estados unidos por falta de papeis). Não tinha hipótese. Tinha de esperar!

Dia 7 de agosto chegou o I-94 novo e o DS-2019 novo e tudo novo! Estava legal outra vez! e já podia tirar a carta! Maravilhoso!

Tinha dia livre na quarta feira, fui ao DPS de novo, desta vez às 10 da manhã. O meu reciocínio foi: “se não vou à faculdade posso dormir até mais tarde”. Grave, grave erro! Fila descomunal, tive de esperar quase 3(!!!!!) horas para fazer o código. O que vale é que levei o livro para ler e música para ouvir. O pior foi mesmo o frio que se fazia sentir dentro do edifício. Lá fora estavam para aí uns 36 graus e, na parte de dentro, uns 16. Logo, era muito frio dentro e muito quente fora. Optei pelo frio, pelo menos não se sua! :D

Lá chegou a minha vez, e lá me sentei na máquina para fazer o código. são 30 perguntas e podes errar 9 (!!!!) por isso, em comparação com o código português é cagada! Falhei algumas (nomeadamente aquelas perguntas chatas referentes a “quanto se paga por esta infração específica”) mas nem tive de responder a todas as perguntas. Assim que o computador viu que era impossível eu chumbar, deu-me logo o sinal que tinha passado. Até aqui tudo bem.

Quando fui para marcar a condução, disseram-me que ja tinham esgotados as vagas todas e que tinha de voltar amanhã de manhã para marcar a condução. Disseram-me também para vir cedo, porque havia fila logo apartir das 7 da manhã. Cheguei lá as 8 mas mesmo assim consegui marcar a conduçãoo para esse mesmo dia à 1. Estava um bocado assustado porque o meu carro aqui (sim, faz-se o exame de condução no próprio carro) é muito maior que o português (já tenho saudades do meu punto) e tinha de estacionar. Contudo, o exame de condução foi cagada! Não durou mais de 2 minutos e só tive de fazer 2 manobras: Estacionar em paralelo e marcha atrás. De resto foi só ter atenção aos STOP e aos semáforos.

FINALMENTE TIREI A CARTA E TENHO OS PAPEIS!!! JÁ POSSO TER INTERNET! AH CA****O!

Ontem, lá fui à loja, munido de toda a pepelada para comprar a m***a da net.

Cheguei à loja e perguntei quanto era o depósito para o telefone da AT&T. Supresa das surpresas, continuava a ser 500 dollares!!!!

“CARA**O TANTO TRABALHO PARA NADA?!” – era isto que ia na minha cabeça

“pronto, eu pago a m***a do depósito!” disse eu já em desespero, depois de saber que, passado um ano, o depósito me era devolvido sobre a forma de cheque.

Quando já estava mesmo para pagar, passado quase 1h dentro da loja e depois de 4 ou 5 telefonemas para a empresa de telecomunicações para esclarecer tudo lembrei-me:

“E se vissemos quanto é o depósito nas outras companhias?!”

Foi a melhor ideia que tive na vida!

A segunda maior companhia (Sprint, a primeira é a AT&T) deixava-me comprar quer o telefone quer a net sem ter de pagar depósito!!!! ESPETÁCULO!!!! Assinei um contrato de dois anos com eles e recebi o telefone de graça e a net portátil (USB stick) de graça também (de outra forma teria de pagar 50 e 100 dolares respectivamente para ter essas coisas). Agora todos os meses pago 104 dollares (60 pela net, 40 pelo telefone com 450 minutos mensais para números americanos e 4 dollares para ter acesso a chamadas internacionais) mais o preço das chamadas internacionais (4 ou 5 centimos de dollar por minuto). MAS JÁ TENHO INTERNET CARA**O!!!!

Já a testei e a velocidade não é má! é só pena que só tenha 5 gigas. Não dá para sacar as séries e músicas todas que quero mas dá para sacar na faculdade (pelo menos a música) por download directo.

(Se alguém tiver um site de download directo de séries dispare para aqui)

E agora sim, a saga dos papéis termina (espero eu!)

3 thoughts on “O papel contra-ataca! A fabulosa saga da internet

  1. Pá… God Bless the Netherlands… podia pagar 500 euros de casa por mês, mas tinha net ilimitada incluída.. E bem boa.. sacar a 7/8 Mb/s … E depois claro, tinha-a na faculdade a 10/11 Mb/s :D

    Parabéns pelo código pá! Tive a ler o teu post e agora deu-me um aperto no estômago… e se os gajos me f*dem a vida por eu ir para Stanford “trocar conhecimento” e não estou inscrito na faculdade? Bem … seja o que deus quiser ;)

    Grande abraço!

    Já agora ó emigrante: dólar caralho, não é dollar!

  2. Muito bom, muito bom! Então andavas a estudar o código e não dizias nada? ;) Eles lá já tinham tudo, livros e CDs?

    Porra, não sabia que era tão barato por minuto as chamadas internacionais? Sim senhora!

    Eu secalhar tmb vou arranjar uma portátil para mim em frança! espero é que o skype não lixe os Gigas de download.

    Grande JA.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s